Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog > Notícias > Montadora quer investir no sistema BRT no País

Montadora quer investir no sistema BRT no País

Publicado na Folha de Pernambuco – Grande Recife, 24/05/2010

CAMPINAS – De olhos nas possibilidades que a Copa do Mundo de Futebol do Brasil, em 2014, podem propiciar, a Mercedes-Benz pretende investir pesado na implantação do sistema BRT (Bus Rapid Transit) em todas as 12 cidades-sedes que abrigarão os jogos do evento esportivo. A ideia da montadora alemã é aproveitar a necessidade da implementação de ferramentas alternativas – capazes de promover maior rapidez e mobilidade no trânsito – para vender às prefeituras interessadas a tecnologia. O conceito do sistema é levar ao transporte de ônibus urbano características dos trens e, principalmente, do metrô com a introdução de plataformas elevadas em corredores viários.

“A maioria das 12 cidades que receberão os jogos da Copa já optou pelo sistema BRT. Elas se apoiam em vantagens, como custos de implantação até dez vezes menores e um prazo até 2/3 menor em comparação com outros modais, como trem e metrô, para transportar a mesma quantidade de passageiros”, revelou o especialista da Mercedes em BRT, Gustavo Nogueira. Ele destacou que as cidades de São Paulo e Curitiba, no Brasil, contam com tecnologia parecida.

O presidente Mercedes-Benz do Brasil, Jürgen Ziegler, adiantou que a montadora fará um investimento R$ 1,3 bilhão – oriundos do BNDES – até o fim de 2011 para promoção e introdução do sistema BRT nas 12 cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014.

Apesar do otimismo da direção da direção da montadora e dos recursos financeiros assegurados, a empresa ainda não tem uma estiva real de quantas unidades BRTs seriam necessárias para facilitar a mobilidade urbana nas 12 cidades-sedes da Copa de 2014, uma vez que não foram definidos os padrões que deverão ser exigidos, nem condições de implantação do mecanismo. Entretanto, com relação ao número de ônibus que devem ser entregues pela montadora a esses municípios, há uma previsão inicial de três mil unidades.