Pular a navegação e ir direto para o conteúdo




Blog > Sala de Imprensa > Clipping > Menos tráfego na Mascarenhas de Morais

Menos tráfego na Mascarenhas de Morais

Publicado pelo Diario de Pernambuco - Vida Urbana, 27/11/2009

 

Inauguração // Prolongamento na Arquiteto Luiz Nunes diminuirá em cerca de 15% o fluxo na avenida e facilitará o deslocamento dos ônibus

A partir de amanhã, os carros que circulam vindos de Afogados em direção aos bairros da Imbiribeira e do Ipsep e adjacências vão ganhar mais uma alternativa em seu trajeto. A melhora no tráfego virá com a inauguração da paralela da Avenida Mascarenhas de Morais, a Rua Arquiteto Luiz Nunes. Com a nova via, a expectativa da Prefeitura do Recife é que haja uma redução de 15% no fluxo médio de 56 mil veículos que passam diariamente pela Avenida Mascarenhas de Moraes. Os cálculos iniciais indicam que cerca de 10 mil carros e caminhões devam optar a partir de então pela nova rua, o que já garantiria uma melhora no deslocamento dos ônibus. Pela projeção feita pelos técnicos da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) há uma estimativa de que, ao todo, 15 mil veículos passem a trafegar pelo local. A nova via foi prolongada em cerca de 700 metros a partir da Avenida Engenheiro Alves de Souza até a Rua Jean Emile Favre. Ao todo, ela tem 1.800 metros. A obra que contemplou o recapeamento e calçamento de ruas doentorno custou R$ 5,9 milhões ao governo municipal.

Agora quem vem de Afogados e quer seguir direto para o Ipsep não precisa mais passar pela Mascarenhas de Morais, pode seguir direto da Ponte Gilberto Freyre para a nova via. Por ser mão dupla, a Arquiteto Luiz Nunes vai possibilitar que os motoristas sigam em direção a Afogados, acessando a Mascarenhas de Morais apenas 1.800 metros à frente. Na primeira semana de funcionamento haverá um monitoramento constante para que a equipe da CTTU avalie a necessidade de futuras mudanças. Os guardas de trânsito também devem dar uma atenção especial ao local, com uma espécie de ação educativa, já que a comunidade no entorno não está habituada com a grande circulação de carros pela localidade.

O diretor de Projetos da CTTU, Manoel Damasceno, informou que algumas medidas foram adotadas para garantir a fluidez. “Decidimos proibir o estacionamento de carros ao longo da via, das 7h às 19h. Isso porque, ao invés de garantir a passagem de uma grande quantidade de veículos, poderia causar retenção no tráfego da região”, comentou. Ele disse ainda que foram instalados cinco semáforos.

Na comunidade, apesar do reconhecimento de que a obra vai valorizar a área, algumas pessoas estão temerosas com a possibilidade de acidentes. Segundo os relatos, antes mesmo da inauguração, já aconteceram atropelamentos e colisões. “É preciso que eles coloquem semáforos ou até mesmo lombadas em pontos considerados estratégicos, como por exemplo o cruzamento da Arquiteto Luiz Nunes com a Rua Alemanha”, comentou a comerciante Ana Araújo. Manoel Damasceno disse que os técnicos da CTTU ao decidirem a localização que ficariam os sinais observaram justamente esses riscos. O presidente da URB Jorge Carreiro informou que para a viabilização da obra foram desapropriadas 240 família. “Essa foi uma obra que valorizou bastante a área”, ressaltou Jorge Carrero.



Deixe um comentário