Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog > * Destaque da home 512x250 * > Fórum de Mobilidade Urbana debateu ações voltadas para o transporte coletivo

Fórum de Mobilidade Urbana debateu ações voltadas para o transporte coletivo

O debate sobre mobilidade urbana e qualidade de vida, promovido pelo Observatório do Recife em parceria com a Urbana-PE, reuniu mais de 60 pessoas na tarde da última terça-feira no auditório do Tribunal de Contas do Estado. O encontro contou com a participação de diversas instituições, representantes da sociedade civil organizada e usuários. Abrindo as discussões, a coordenadora do Grupo de Trabalho de Espaço Urbano e Mobilidade do Observatório, Amélia Bezerra Leite, apontou a importância do tema, que tem sido cada vez mais discutido.

Na seqüência, o casal Cláudia e Márcio Cabral de Moura falou sobre a experiência de deixar o carro em casa e usar o transporte coletivo. Iniciativa que acabou na criação de um blog – http://umdiasemcarro.blogspot.com/ – onde eles dividem dificuldades encontradas e descobertas. Na palestra, eles levaram fotos e pontuaram problemas que atrapalham a boa mobilidade na cidade do Recife e sugestões para melhoria. “Descobrimos que andar de ônibus não é ruim, até sugerimos que as pessoas façam esse teste. Sabemos que há alguns problemas, mas ainda é um bom meio de interação com a cidade”, avalia Cláudia.

Exemplos de problemas de mobilidade em várias cidades do mundo e algumas soluções já alcançadas foram mostradas pelo consultor em transporte público Germano Travassos. “Cerca de 30% a 40% dos espaços urbanos das cidades são consumidos pelo veículo. O automóvel ocupa todo o espaço que lhe é oferecido. Quanto mais investimento para o transporte individual, mas carros e motos nas ruas”, alertou. Na sequência, Valeska Peres da comissão de marketing da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos) apresentou pesquisas realizadas pela instituição e falou sobre o impacto que a falta de mobilidade traz para o desenvolvimento das cidades e para a atenção atual voltada para projetos que viabilizem o a realização de grandes eventos no País, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Rio de Janeiro.