Pular a navegação e ir direto para o conteúdo




Blog > Blog do Instituto > Em São Paulo, carros levam 30% dos passageiros, mas respondem por 73% das emissões

Em São Paulo, carros levam 30% dos passageiros, mas respondem por 73% das emissões

A preferência dos paulistanos pelos carros particulares têm impacto não somente no trânsito da cidade, mas também sobre a qualidade do ar e o aquecimento do planeta. Análise inédita sobre a contribuição de cada modo de transporte de passageiros nas emissões de poluentes revela que os carros são responsáveis por 72,6% das emissões de gases de efeito estufa do setor, apesar de transportarem apenas 30% dos passageiros, em média.

Os dados fazem parte do Inventário de Emissões Atmosféricas do Transporte Rodoviário de Passageiros no Município de São Paulo, que foi lançado pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente (Iema). O levantamento mostra o impacto da escolha pelos carros em vários indicadores. Um deles é o de distância percorrida. O total de carros e o total de ônibus transportam volume parecido de pessoas na cidade (cerca de 30% contra 40%), segundo Pesquisa Origem e Destino. Mas, conforme os cálculos do Iema, os carros ocupam 88% do espaço das vias, ante somente 3% usados pelos ônibus.

Outra forma de ver isso é pela quantidade de gases de efeito estufa que é emitida por uma pessoa por quilômetros percorridos em cada modal. Andando sozinho de carro, o passageiro vai emitir 65,8 gramas de gás carbônico-equivalente (CO2-e) por quilômetro, quase quatro vezes mais do que faria se estivesse em um ônibus com outras pessoas (17 gramas).

Faixas exclusivas

O trabalho dialoga com outro estudo feito pelo Iema que mostrou que de 2012 para 2014 a velocidade de ônibus na capital cresceu em média 14% em locais que passaram a ser servidos com faixas de ônibus. Enquanto as emissões caíram de gases de efeito estufa caíram 5%. O trabalho foi parcialmente lançado em outubro do ano passado e pode ser visto completo e revisado agora no site do Iema (Relatório final e painel de resultados do estudo de faixas exclusivas)

Saúde

O peso dos carros na poluição da cidade também ganha destaque quando se analisam os gases com potencial de causar danos à saúde, como o material particulado (MP) e os chamados hidrocarbonetos não metanos (NMHC), ambos relacionados com problemas respiratórios.

De acordo com o Inventário de Emissões Atmosféricas do Transporte Rodoviário de Passageiros no Município de São Paulo, dependendo do horário de circulação, os carros chegam a responder por mais de 80% das emissões de MP. Para este poluente, o município tem sistematicamente ultrapassado padrões de qualidade do ar. O mesmo se vê com o NMHC, do qual os carros chegam a ser responsáveis por 87% das emissões nos horários mais críticos de trânsito.

Fonte: Portal Mobilize Brasil (Editado)

(http://www.mobilize.org.br/noticias/10389/carros-levam-30-dos-passageiros-mas-respondem-por-73-das-emissoes-em-sp.html)



Deixe um comentário