Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Blog > Notícias > É tempo de cortesia

É tempo de cortesia

Sabia que o trânsito é considerado um dos principais problemas de saúde pública do Brasil? Todo condutor tem o seu papel ao volante

Dirigir não é tarefa fácil, requer muita atenção, conhecimento, paciência e, acima de tudo, respeito. O bom condutor é cauteloso e cortês. Observa bem à sua frente, prevê o risco no trânsito, evita situações difíceis, obedece às instruções recebidas no percurso, mantém a calma e a boa educação. Investir no condutor e numa mudança cultural são os principais fatores para um trânsito ideal. É o que manda a regra da direção defensiva tanto defendida nas aulas de autoescola.

O trânsito é um meio social no qual todas as pessoas participam sem distinção. Devido a essa diversidade, acredita o psicólogo e perito de trânsito do Detran/PE, Marcos Joel, o trânsito é um dos principais problemas de saúde pública do Brasil. Para melhorar, é preciso investir no condutor e na mudança cultural. ´Já que as pessoas gostam de levar vantagem, passar na frente e não ceder a vez`, fala.

Três grandes fatores podem influenciar no mau trânsito: o homem, as condiçõesdas vias e dos veículos. Atrelados à indústria automobilística, batendo recorde de vendas, surgem os problemas, segundo Marcos. Mas dá tempo de mudar. O motorista tem que exercer o conhecimento ético, desenvolver a cortesia, ter paciência e resistência ao estresse.

Muita correria. É assim que a estudante de direito Camila Aguiar, 21, vê o trânsito do Recife. Moradora de Boa Viagem, Zona Sul, ela se desloca com o carro para ir à faculdade e às baladas. ´As pessoas são muito afobadas para chegar aos lugares, a desculpa é que estão sempre atrasadas. Por isso, os condutores deixam a educação de lado e correm além do permitido, ultrapassam sinais vermelhos e não sinalizam`, diz.

Quando está no trânsito, Camila revela que, além de prestar atenção no que está fazendo, se preocupa demais com os outros. ´Os piores horários são às 8h e às 19h porque as vias ficam lotadas e todos estão apressados para chegar ao destino`, fala. A estudante se considera uma motorista coerente. “Procuro manter a paciência, sempre cedo o espaço para o outro condutor`.

O instrutor do Centro de Formação de Condutores Saepe, Luiz Carlos Pacheco, forma há 17 anos condutores. Ele explica que o bom motorista é aquele que dirige sempre na defensiva. ´Quem é estressado não nota o que deve fazer no momento certo`, explica. Para dirigir bem, é preciso fazer um conjunto de ações. ´Seguir o código de trânsito, não provocar e respeitar o direito dos outros e ter bom senso`, dá a dica.

Conservar é ato de gentileza

Você sabia que a conservação do veículo também faz parte da tarefa de um bom condutor? Tanto que é um fator importante para a segurança não só do motorista, como também de todos. ´Revisões periódicas e manutenção completa mantêm o veículo em boas condições de uso`, diz o diretor de engenharia e fiscalização de trânsito (Detran/PE), Sérgio Lins. Pequenos cuidados diários e o cumprimento da legislação valem a pena.

São muitas as condições adversas causadas por um veículo defeituoso. Entre os mais comuns que podem causar acidentes estão: pneus gastos, limpadores de para-brisa com defeito, freios desregulados, falta de buzina, sistema de suspensão com problemas, lâmpadas queimadas, espelhos retrovisores deficientes, defeito nos equipamentos obrigatórios, cinto de segurança defeituoso.

O cirurgião-dentista George Sivini comprou um carro zero, mesmo assim está sempre verificando o estado do veículo. ´A cada semana verifico a pressão dos pneus para evitar o desgaste excessivo dos mesmos, assim, fico mais seguro e avida útil deles aumenta`, diz Sivini. Apesar de o veículo ser zero, ele fica sempre atento para evitar que imprevistos aconteçam. ´Dou uma olhada no nível do óleo, no nível de água do sistema de arefecimento para que não haja um superaquecimento do motor por falta de água`.

Saiba mais

Como ser um bom condutor:

Conhecer as leis, regras de circulação e sinalização e obedecê-las sempre, em qualquer local e horário;

Usar sempre o cinto de segurança ou o capacete com viseira ou óculos protetores e os demais equipamentos obrigatórios (em boas condições de uso);

Conhecer o veículo que está conduzindo e saber usá-lo corretamente, consulte o manual do veículo e o manual de todos os dispositivos e peças, que por lei acompanham o produto na hora da compra e venda;

Manter o veículo sempre em boas condições de funcionamento e abastecido de combustível, óleo e água;

Prever situações inesperadas, ficar atento e ser capaz de tomar decisões corretas com rapidez para evitar acidentes;

Nunca aceitar desafios e provocações de condutores, não sabemos o que outras pessoas têm em pensamento, deixe-os ultrapassarem;

Não conduzir cansado ou com sono, sob efeito do álcool, rebites, remédios ou qualquer outra substância tóxica;

Não confiar apenas na sua habilidade, os instrumentos do painel do veículo ajudam a tomar decisões certas;

Procurar ver tudo que está acontecendo à sua volta e certificar-se de que todos estão vendo o seu veículo e a sinalização que estiver usando, de forma correta.