Pular a navegação e ir direto para o conteúdo




Blog > Blog do Instituto > Bom momento para investir em transporte

Bom momento para investir em transporte

Publicado no Portal CNT – 04/06/2010

O arquiteto e urbanista Jaime Lerner acredita que o Brasil jamais viveu momento tão promissor para solucionar seus problemas de mobilidade como hoje em razão dos grandes eventos esportivos mundiais previstos para acontecer por aqui: a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Nas cidades sedes da Copa e no Rio de Janeiro há financiamento público destinado à implantação de Sistemas BRTs para o transporte coletivo urbano. “Tudo deve ser feito, entretando, pensando na integração de tarifas e de modais”, ressaltou o especialista. “Não dá é para continuar com a política da ‘viadutagem’ como se construir viadutos fosse resolver os problemas de mobilidade nas cidades.”

Para Jaime Lerner, o Brasil tem know-how suficiente para comandar mudanças significativas na área de transporte. “Temos tecnologia própria, operadores de sistemas inteligentes, empreiteiras experientes na implantação dos projetos, consultores técnicos e bancos nacionais que financiam esses projetos”, afirmou. “É preciso, no entanto, investir em implantação de corredores exclusivos de transporte, em sistemas inteligentes de operação de semáforos, em controle para aumento da velocidade média dos veículos de transporte, infraestrutura, política pública específica para o setor e redução de carga tributária”, enumerou. “O Brasil pode dar e vender a melhor solução de mobilidade urbana do mundo, mas primeiro precisa fazer direito no Brasil”, completou.

Participaram, ainda, do debate, o presidente da Associação Nacional de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Vieira da Cunha; presidente da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), Ailton Brasiliense Pires; conselheiro de Administração da empresa de transportes Marcopolo S/A, José Antonio Fernandes Martins; presidente da Volvo Bus Latin America, Per Gabell, representante do Ministério das Cidades, Elcione Macedo e o vice-presidente da Ônibus América Latina da Mercedes-Benz do Brasil, Ricardo José da Silva.

De acordo com Otávio Vieira, os empresários do setor de transporte público estão preparados para operar. “Vimos investindo em bilhetagem eletrônica, em tecnologia e gestão da operação, mas não é possível continuarmos a brigar por espaços nas cidades”, salientou. Macedo, do Ministério das Cidades, informou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal contemplará 83 municípios brasileiros mais adensados com recursos para implantação de infraestrutura de transporte, a maioria dela voltada para Sistemas BRTs. “São R$ 18 bilhões”, disse.

Para Ailton Brasiliense, que é ex-diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), as cidades médias brasileiras são as que sofrerão os maiores impactos com sérios problemas de mobilidade nos próximos anos. “Essas cidades receberão um contingente enorme de pessoas que irão morar nas periferias, longe do trabalho, gerando sérios problemas de mobilidade.”



Deixe um comentário