Pular a navegação e ir direto para o conteúdo




Blog > Sala de Imprensa > Clipping > Árvores do Derby estão sendo identificadas com placas

Árvores do Derby estão sendo identificadas com placas

Projetados em 1936 pelo paisagista, arquiteto e artista plástico Burle Marx, os jardins da praça do Derby receberam uma identificação botânica, com o objetivo dos visitantes conhecerem melhor a flora que faz parte do local. Placas contendo os nomes popular e científico e a origem das plantas estão sendo colocados na frente de cada espécie. A ação está sendo realizada por meio de um projeto do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), que adota a praça, em parceria com a UFPE.

Dentre as espécies identificadas estão: Pau-Brasil, Olho de Pombo, Chuva-de-Ouro, Acácia-grande, Flamboyant, Ficus-beijamina, Jabotá-do-cerrado, Oiti-da-praia, Chicha, Craibeira, Ipê-roxo, Macaibeira, Dendê, Palmeira-leque-de-fifi, Palmeira-Imperial, Palmeira-fenix e Latânia. As plantas são originárias do Brasil, Madagascar, Honduras, China, Antilhas e dos continentes Africano e Asiático. A maioria da vegetação ainda condiz com o projeto original, e por conta desse fator o grupo responsável pela praça elaborou a ideia.

Na época que Burle Marx fez os jardins do local, o objetivo era criar um espaço moderno que valorizasse as plantas nativas, criando uma paisagem diferente do estilo europeu onde predominavam rosas e flores. Porém outras árvores exóticas fo¬ram sendo acrescentadas com o tempo.

Para o diretor de Marketing da Urbana, Bernardo Braga, a iniciativa vai incentivar a população a cuidar melhor da praça. “As placas despertam o interesse de quem circula pelo local. Adotamos a praça a cerca de dois anos, e de lá para cá, já promovemos diversas atividades. Fazemos manutenção diariamente, pois entendemos que é importante valorizar os espaços público de convivência da cidade”.

Fonte: Folha de Pernambuco – Caderno Grande Recife (08/05/12)



Deixe um comentário